Carteira Digital

Carteira de Trabalho Digital

Confira o passo a passo para fazer a


Aplicativo pode ser acessado por qualquer smartphone

Desde o dia 21 novembro, o trabalhador brasileiro já pode ter as informações de Qualificação Civil e de Contratos de Trabalho que hoje constam na Carteira de Trabalho em um aplicativo móbile, desenvolvido a partir de uma parceria entre o Ministério do Trabalho e a Dataprev. A Carteira de Trabalho Digital pode ser baixada em qualquer smartphone com sistema operacional Android ou IOS e funcionará como uma extensão do documento físico.

O objetivo é facilitar a vida dos trabalhadores que terão o documento à mão sempre que precisarem fazer uma consulta. Todas as experiências profissionais formais, as atuais e também as anteriores, estarão no aplicativo.

Também é possível, por essa mesma ferramenta, solicitar a primeira e a segunda via da carteira de trabalho física.

A caderneta da Carteira de Trabalho física continuará existindo e sendo o documento oficial do trabalhador.

Acompanhe passo a passo como baixar e fazer  a solicitação:

  • Para ter o documento digital, com todas as informações acessíveis no telefone, o trabalhador deve entrar na loja de aplicativos do telefone e procurar por “Carteira de Trabalho Digital” e baixar a ferramenta.

·         A próxima tela são os informes:

·         Em seguida, irá aparecer uma tela com quatro opções (Entrar, Solicitar 1ª via, Solicitar 2ª via, Perguntas Frequentes).

Quem tiver a senha cadastrada no cidadão.br e Sine Fácil, precisará apenas colocar essa senha (será  mesma senha para os dois aplicativos). Neste caso, basta clicar em “Entrar”:

·         Será necessário ler a política de privacidade, concordar e aceitar.

  • Em seguida, será necessário digitar o CPF, a senha e clicar novamente em “Entrar”.

·         Quem não tiver senha ainda, precisará criar uma, clicando em “Primeiro Acesso no cidadão.br” ou em “Cadastre-se”.

Será necessário informar dados pessoais (CPF, nome, data de nascimento, nome da mãe, estado de nascimento (se for nascido no exterior, a opção será “Não sou brasileiro”). Essas informações serão validadas no Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis). Caso estejam corretas, o trabalhador será direcionado a responder um questionário com cinco perguntas sobre seu histórico laboral. Por isso, é importante ter em mãos a Carteira de Trabalho física ao tentar instalar o aplicativo mobile. É preciso acertar pelo menos quatro das cinco perguntas. Em seguida, o trabalhador receberá uma senha provisória que deverá ser trocada no primeiro acesso.

Caso o usuário não consiga acertar as respostas, terá de aguardar 24 horas para uma nova tentativa ou entrar em contato com a central 135 do INSS para auxílio.

Pelo aplicativo da Carteira de Trabalho Digital, é possível também solicitar a 1ª e a 2ª via da carteira de Trabalho. As opções aparecem na terceira tela que se abre assim que o aplicativo é instalado. Nesse caso não é necessário passar pela autenticação. Basta clicar na opção desejada, preencher o formulário de pré-cadastro válido por 30 dias, e comparecer a um posto de atendimento para validar as informações e formalizar o pedido do documento.

Algumas unidades de atendimento de emissão de CTPS requerem agendamento prévio. Para verificar se o posto de sua preferência tem essa obrigatoriedade o trabalhador pode entrar no link http://trabalho.gov.br/rede-de-atendimento.

Essa solicitação também pode ser feita pela internet, caso o trabalhador não queira baixar o aplicativo. O endereço é ohttps://precadastroctps.trabalho.gov.br.

Campanha Salarial

Aconteceu nesta manhã na sede do sindicato importante reunião entre o presidente Paulinho Karatê e diretores da entidade, com os presidentes do Sindicato dos trabalhadores Hoteleiros de França (Chicão) e de Barretos (Ivair) para discutir a Campanha Salarial 2017. “Não aceitamos as propostas do sindicato patronal, eu e os outros presidentes consideramos uma afronta o aumento oferecido e vamos lutar para que seja feito o melhor para o trabalhador da nossa categoria. Com a nova reforma trabalhista que só traz prejuízo ao trabalhador precisamos ter mão forte para combater os abusos, pois a impressão que temos é que os patrões se acham com a faca e o queijo na mão e temos que mostrar que isso não é verdade. Trabalhador unido tem força sim e se tiver o sindicato ao seu lado essa força se multiplica. Juntos somos mais fortes”, destacou o presidente Paulinho Karatê.